in ,

Stock Picking: entenda como essa estratégia funciona

Stock Picking
Stock Picking

Stock Picking: entenda como essa estratégia funciona

O mercado de ações está em constante mudança, pois é influenciado por fatores políticos e socioeconômicos que ocorrem diariamente mundo afora. Quedas e saltos nos preços de ativos negociados na Bolsa de Valores são comuns e, para aproveitar o potencial de ganhos com a aquisição de ações por valores baixos, existem estratégias adotadas por muitos traders experientes, como o stock picking.

O investidor que opta pela tática de compor seu portfólio de investimentos em papéis com preços reduzidos a fim de obter maiores retornos na alta prática é conhecido como stock picker. No entanto, antes de escolher os ativos nos quais aplicará seu capital, uma série de fatores são levados em consideração, especialmente aqueles que são relativos às características financeiras das companhias emissoras dos títulos.

Para facilitar o seu entendimento sobre o assunto, preparamos este conteúdo para explicar o que é stock picking, quais as suas vantagens e como fazer stock picking na prática. Continue a leitura para conferir!

O que é Stock Picking?

Stock picking é um termo usado no mercado financeiro para definir a atividade de selecionar um determinado grupo de ações com o objetivo de obter lucros com a sua valorização. Stock, em inglês, é o nome dado às companhias norte-americanas, enquanto picking pode ser traduzido como “seleção”.

O investidor que pratica stock picking escolhe ações em que vê potencial de valorização, tendo como base a relação entre risco e retorno (que é influenciada pelas oscilações de mercado). Ou seja, a carteira de investimentos de um stock picker costuma ser bem diversificada, já que ele escolhe as oportunidades que julga serem promissoras. Sua meta, geralmente, é encontrar boas alocações para valorizar o próprio patrimônio.

Quais as vantagens do Stock Picking?

Uma das principais vantagens de apostar na estratégia do stock picking é o potencial de rentabilizar a carteira de investimentos, pois quando bem-sucedida, essa tática permite ao investidor obter lucros maiores, já que ele conseguiu comprar papéis baratos e vendê-los por preços mais altos.

Além disso, como o stock picker costuma estudar os movimentos do mercado e o comportamento financeiro das companhias, os indicadores usados para apontar as possibilidades de valorização ajudam a minimizar os riscos.

Vale mencionar, ainda, que um dos pontos positivos do stock picking está no fato de que essa prática proporciona muito mais liberdade e autonomia ao trader, pois ele pode escolher decidir onde e como investir seu dinheiro, diferentemente de como acontece nos Fundos de Investimento, por exemplo. Assim, ele pode mudar suas decisões e adaptar suas estratégias conforme o momento do mercado e seus próprios objetivos.

Como essa estratégia funciona?

De maneira simplificada, uma estratégia de stock picking visa encontrar ações que estejam com preços baixos, mas que possam se valorizar em um determinado momento, podendo subir de posição. Dessa maneira, o stock picking funciona com a aquisição de ativos individualmente, com diferentes prazos, rentabilidades e objetivos.

A escolha dos papéis depende de alguns critérios, como a estabilidade da companhia e o seu preço de mercado, praticado na Bolsa de Valores. O potencial da empresa que oferece as ações é definido com base em três aspectos:

percentual de retorno sobre o valor do patrimônio do negócio;

margem de lucro elevada;

baixas taxas de endividamento.

Esses parâmetros são indicadores financeiros e podem ser obtidos a partir das demonstrações contábeis da organização, independentemente do preço da ação. Já, quanto ao valor das ações, de fato pode ser influenciado pela performance desses indicadores.

Basicamente, a ideia aqui é projetar cenários futuros com base no desempenho financeiro da empresa, acompanhado sua evolução. Informações como quanto uma companhia tem a receber e a pagar no curto, médio e longo prazo, por exemplo, podem dizer muita coisa sobre como suas ações irão performar no futuro.

Também são levados em conta fatores como o desempenho do setor em que ela está inserida, produtos e serviços que estão entre as tendências de consumo e índice de competitividade do negócio. Em muitos casos, o preço de ações de marcas já consolidadas no mercado tende a subir com o passar do tempo. É claro que isso não é uma regra.

Como fazer stock picking na prática?

Para finalizarmos, veja a seguir algumas boas práticas sobre como fazer stock picking.

Acompanhe a economia

Manter-se por dentro de tudo que ocorre na economia não somente nacional, mas de nível mundial, deve ser uma constante na vida de qualquer investidor, mas no caso do stock picker, é praticamente um pré-requisito para não perder boas oportunidades proporcionadas pelos movimentos do mercado.

Estude o funcionamento do mercado de ações

Os investimentos da Renda Variável costumam ser escolhidos por investidores de perfil arrojado, já que representam maior volatilidade em proporção aos ganhos. Sendo assim, se você deseja atuar como um stock picker, habitue-se a estudar o mercado de ações.

Aprenda a identificar boas oportunidades

O stock picking não consiste em realizar movimentos pautados em achismo ou na intuição do investidor, mas sim em identificar boas oportunidades que podem surgir a qualquer momento, conforme a influência de fatores internos e externos nos preços e valores das ações.

Em palavras, não existe um momento ideal para comprar e vender ações, porém o trader pode aprender a identificar contextos mais favoráveis.

Monte uma carteira diversificada

Por fim, uma das práticas mais comuns do stock picking é apostar na diversificação de investimentos. A premissa dessa estratégia é aumentar a rentabilidade por meio de uma carteira diversificada.

Ao comprar ações de diferentes empresas, há uma margem maior para obter lucros, ao mesmo tempo que os riscos são diluídos, já que o investidor evita “colocar todos os ovos na mesma cesta”, como diz a máxima, e tem menores chances de sofrer prejuízos quando uma companhia não performa conforme o esperado.

Leia mais artigos do autor…

Written by Mario Tomadon

📊 Operador e Investidor desde 1986
📈 Gestor de fundos por 11 anos
🏻 Ex Diretor da Merrill Lynch
📜 Economista, CGA & AAI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mas onde foi que errei? Pergunta o "pai dos mercados".

JBS investe em fertilizantes para zerar emissões de carbono