in ,

Como trabalhar no mercado financeiro

Entenda porque essa é uma das áreas que mais cresce no Brasil e saiba como e por onde iniciar, sendo você um profissional do setor financeiro ou não.

O mundo do mercado financeiro e dos investimentos (da bolsa de valores, principalmente), sempre foi um ambiente fascinante para muita gente que gostaria de rentabilizar o seu capital. E essas modalidades vêm se popularizando cada vez mais, muito em função dos avanços e das facilidades tecnológicas e de informação. Puxado por esse movimento, surge o interesse cada vez maior também de atuar de forma profissional nessa área, que é uma das que mais cresce no Brasil, atualmente.

Três das profissões mais cobiçadas e que, felizmente, têm gerado mais demanda são as de assessor de investimentos, operador de renda variável e analista de investimentos. Para explicar tudo sobre esse mercado e falar sobre as atividades e o perfil exigido para cada uma dessas atuações, eu conversei com a Bianca Juliano, profissional que está à frente de um projeto de desenvolvimento de lideranças comerciais no Grupo XP, o maior conglomerado de soluções de investimentos do País.

Em 2021, a B3, a bolsa de valores brasileira, ultrapassou a marca de 5 milhões de investidores pessoa física. Para você ter uma ideia, nos EUA, por exemplo, esse número passa dos 65%, de uma população de 329,5 milhões de pessoas. Por aqui, cerca de 182,2 milhões de brasileiros ainda têm suas economias alocadas em bancos e em suas soluções pouco rentáveis.

Portanto, cada vez mais, esse contingente de brasileiros irá evoluir para alternativas mais atrativas. Ou seja: há uma verdadeira nação inteira de potenciais investidores chegando por aí. E para atender esse volume gigantesco de novos clientes, a demanda por profissionais também terá que acompanhar essa curva de crescimento.

É muito comum que trabalhadores do setor bancário ou de outros segmentos financeiros mais tradicionais migrem para os investimentos. Mas é importante ressaltar também que é perfeitamente possível que um profissional de uma área totalmente distinta possa iniciar nesse mundo. Para isso, é feito um trabalho de transição de carreira e algumas certificações são exigidas – o que também é pedido, claro, para todos os profissionais.

Não podemos esquecer também que as criptomoedas estão aí com cada vez mais força, trazendo a reboque todo um ecossistema envolvendo blockchain, NFTs, metaverso, Web 3.0 e por aí vai… E tem muito campo a ser desbravado para atuar também com investimentos nesse moderno universo em expansão.

Se você gosta de investimentos e quer aprender mais ou se já é um investidor experiente e deseja trabalhar nessa área, esse bate-papo vai te trazer dicas valiosas.

Então confira a entrevista completa no vídeo e comente o que você achou!

Written by Gabriel Dutra

Jornalista especializado em economia, mercado financeiro e investimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reputação é questão de atitude e também diz respeito a médias e pequenas empresas

Melhora no humor internacional poderá ajudar negócios locais nesta segunda-feira